Sistema de Educacional

Yuri Lima
3 min readAug 11, 2021

No modelo antigo das escolas, o aluno era obrigado a acreditar que se ele fosse a escola e tivesse uma boa educação, ele teria um bom emprego, as crianças de hoje não acreditam mais nisso e elas estão certas em não acreditar, afinal é melhor que você tenha um diploma mas isso não é nenhuma garantia de um emprego no futuro, muito menos de sucesso.

Nosso sistema atual de ensino foi criado no século 19 onde a intelectualidade e a economia eram diferentes dos dias de hoje. O estudo era baseado na habilidade acadêmica de cada um. Os dois principais pilares do estudo eram a capacidade de dedução e o conhecimento da literatura, criando a base do gene da educação onde existem basicamente 2 tipos de pessoas, os acadêmicos (inteligentes) e os não acadêmicos (burros), o maior dos problemas dentro desse sistema é que muitas vezes pessoas pessoas brilhantes acham que são burras pois elas têm sido analisadas/julgadas única e exclusivamente por conta da sua capacidade de dedução e conhecimento literário.

O sistema atual de ensino é chato, ele não tem capacidade de concorrer com as outras mídias que estão a solta no mundo hoje, cada dia mais gadgets fazem parte do nosso dia-a-dia e as crianças de hoje estão mais conectadas as mudanças e a criação de informação do que nunca.

Existe hoje uma grande diferença entre o mundo do aluno e o do professor, enquanto o aluno está buscando formas de aprendizados dinâmicas e divertidas grande parte dos professores ainda tem receio e usar essas novas tecnologias. Esse impacto se dá também no mindset das grandes empresas.

O sistema de ensino atual é modelado com base nos interesses industriais e em seu modelo. Por exemplo os prazos são definidos por um sinal sonoro nas escolas, aulas são criadas e separadas por disciplinas, alunos separados por idade, ainda hoje separamos as crianças por lotes, cada lote é definido pelo ano em que o indivíduo nasceu porque definimos que a coisa mais importante que uma criança tem com a outra é a data de nascimento? Se tomarmos como exemplo o MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) podemos traçar a personalidade de uma criança e desde então trabalhar diversos pontos que podem influenciar em seu futuro.

Se a gente fugir desse sistema padronizado de ensino podemos desenvolver a criatividade e transformar a forma como os alunos enxergam a escola, um dos mercados mais tradicionais que existe é o mercado da educação. Para criar seres humanos com capacidade criativa e de pensamento disruptivo é preciso repensar a sala de aula.

No mundo atual o certo não é mais certo, empresas que construíram impérios foram engolidas por StartUps que estavam pensando fora da caixa, um dos casos mais famosos é o da Blockbuster, a empresa faliu em 2013 depois da mudança do mercado para filmes em streaming em demanda como no Netflix, um caso curioso é que em 2000 a locadora teve a chance de comprar a Netflix mas não o fez.

De acordo com o um estudo feito pela GE em 2016 o Brasil está entre os países que não acreditam que seus sistemas educacionais estão prontos para atender as demandas de talentos e habilidades do setor privado para o futuro, apenas 39% dos executivos e 23% dos formadores de opinião acreditam no sistema educacional, tornando o Brasil em um dos países que menos acreditam.

Que o modelo educacional que temos hoje está ultrapassado já sabemos agora a grande pergunta é qual será o futuro da educação?

--

--